Menu

sexta-feira, 20 de março de 2020

A QUARENTENA IRÁ PASSAR... COMO VOCÊ PASSARÁ POR ELA?


“Senhor, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração. [...] Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio. [...] Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; confirma sobre nós as obras das nossas mãos, sim, confirma a obra das nossas mãos.” 
Salmo 90.1, 12, 17

O Salmo 90 tem preciosas lições para todos nós! Logo acima percebemos três versos que são muito pertinentes para a nossa reflexão em meio ao caos presente. Em primeiro lugar, entendemos que o Senhor tem sido o nosso refúgio, afinal de contas, sem Ele não somos nada, estamos desabrigados espiritualmente. Em segundo lugar, precisamos pedir que o Senhor nos ajude a contar estes nossos dias o que, logicamente, não se trata apenas de uma atividade algébrica. E, finalmente, é a graça do Senhor que nos sustenta e é o Senhor quem confirmará as obras das nossas mãos. Por isso precisamos fazer a nossa parte focados em Deus. Sem Ele todo nosso esforço neste momento será em vão.

Como lemos acima (e cremos), a quarentena irá passar pela graça do Senhor. Não sabemos “quando” isso ocorrerá porque sobre este tempo não temos nenhum controle. Só Deus sabe por quanto tempo ainda ficaremos neste isolamento. Precisamos sim, além de nos refugiarmos em nossas casas, entender que o verdadeiro Refúgio é o Senhor. Nossas vidas estão protegidas nEle, quer seja para esta vida, que o próprio Salmo nos indica ser passageira (muitos cristãos já morreram por causa desta enfermidade), quer seja para a vida eterna, guardada nas mãos de Jesus, mãos estas que foram perfuradas naquela cruz para que tivéssemos a verdadeira vida: a vida eterna.

Nós não temos controle nenhum sobre este “tempo”, muito menos sobre a nossa vida: “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?” (Mateus 6.27). Somente Deus é soberano sobre estas coisas, mas nós podemos controlar nossas ações no dia de hoje: “Este é o dia que o SENHOR fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele.” (Salmo 118.24). Hoje é um presente de Deus, tanto pelo fato de estarmos vivos, como pelo fato de que podemos produzir algo para a Sua glória.

Neste sentido devemos ser sábios nestes dias, como o apóstolo Paulo nos ensina: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor.” (Efésios 5.15-17). Precisamos aproveitar este tempo de maneira sábia.

Quero ainda exortar aos amados irmãos com as palavras de Tiago: “Agora, quanto aos nossos, que aprendam também a distinguir-se nas boas obras a favor dos necessitados, para não se tornarem infrutíferos.” (Tiago 3.14). Não devemos ser infrutíferos neste dias, por isso recomendo a vocês:

1. Aproveitem este tempo para oração: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” (Tiago 5.16). Orem em favor de sua família, dos enfermos, dos profissionais da saúde, das autoridades, dos comerciantes e todos afetados diretamente devido a esta quarentena. Não deixemos também de, em meio a tudo isso, glorificar ao Senhor que está no controle e tem um plano maior do que aquilo que conseguimos enxergar neste momento.

2. Aproveitem este tempo para leitura da Bíblia: “A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices.” (Salmo 19.7). Ao invés de ficarmos agonizando pelas notícias e mensagens constantes, tenhamos mais tempo para pensar nas coisas do alto do que nas coisas da terra. É o Céu que rege a terra, não o contrário. Aproximemo-nos do Senhor e ouçamos a Sua voz, ela traz restauração para a alma aflita e sabedoria neste momento de incertezas.

3. Aproveitem este tempo para louvar ao Senhor: “Falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais.” (Efésios 5.19). Aproveitemos este tempo para exaltar ao Senhor. Para aqueles que são da área de música, aproveitem este tempo para exercer seus dons e talentos, quem sabe até compondo músicas! Se você não tem esta habilidade, coloque um louvor e cante junto, ou até mesmo o faça sem este auxílio. O importante é: não deixe de louvar ao Senhor, afinal de contas, o louvor é a oração em forma de melodia e orar é falar com Deus.

4. Aproveitem este tempo para leitura de bons livros cristãos: “Como o ferro com o ferro se afia, assim, o homem, ao seu amigo.” (Provérbios 27.17). Este é um momento de “afiarmos as nossas ferramentas”, não um momento de “férias”. Aprouve a Deus que tivéssemos este momento de “pausa” aqui no SETECEB. Mas a nossa vida acadêmica não deve entrar em recesso, temos diversos irmãos em Cristo, escritores, que são nossos “amigos” que podem nos auxiliar neste processo para sairmos da atual crise mais afiados e mais preparados para servir ao Senhor.

5. Aproveitem este tempo para cultivar a vida em família: “Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos!” (Salmo 128.1). Este Salmo fala sobre a bênção do Senhor derramada sobre a família. Devemos fazer deste período um momento de estreitamento dos nossos laços familiares e de cultivar a nossa devoção em família. Que tenhamos momentos para deixar as redes sociais de lado e estreitar a nossa comunhão com aqueles que estão debaixo do mesmo teto. Tenhamos momentos preciosos na presença do Senhor, que é o nosso protetor (Salmo 127), mas também de lazer e diversão em família. 

6. Aproveitem este tempo para organizar sua vida: “Por isso, todo escriba versado no reino dos céus é semelhante a um pai de família que tira do seu depósito coisas novas e coisas velhas.” (Mateus 13.52). Jesus quis mostrar que os discípulos deveriam compreender Seus ensinamentos e organizá-los tendo como base os “velhos” ensinamentos do AT, assim como um pai de família organiza seu depósito ao tirar de lá coisas novas e velhas. Pegando esta aplicação secundária, aproveitemos este momento para organizar o que estava sendo deixado de lado, devido à falta de tempo.

Não somos responsáveis pela duração deste tempo de quarentena, mas somos responsáveis pelo que estamos fazendo com esta dádiva do Senhor que é o tempo. Este bem precioso uma vez desperdiçado nunca mais será recuperado. Que estes dias sejam bem contados na presença do Senhor e que ao olharmos para trás vejamos as obras que o Senhor confirmou em nossas vidas. Louvemos a Ele por continuar sendo o “nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (Salmo 46.1).

Pr. Franck Neuwirth