terça-feira, 23 de agosto de 2011

O PREÇO DO DISCIPULADO

“E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.” Lucas 14.27


Jesus exige um alto comprometimento daqueles que dizem querer segui-Lo. Ele, ao contrário do que se poderia imaginar, nunca abaixou o Seu padrão para que mais e mais pessoas O seguissem, pelo contrário, quando via que muitos estavam indo atrás dEle, fazia uma recapitulação do discurso feito para os poucos seguidores do início, visando, mais uma vez selecionar discípulos em meio à multidão.


No trecho de Lucas 14.25-35 vemos sobre qual é o preço a ser pago por um seguidor de Jesus:


Precisa amar a Cristo mais do que a qualquer outra pessoa: Jesus precisa ser o primeiro da lista das pessoas a quem amamos. Foi Ele quem nos amou primeiro, e portanto, deve ter a primazia do nosso amor também.


Necessita se identificar com a mensagem da cruz: Não há como ser um seguidor de Jesus sem experimentar a cruz. Essa era uma mensagem perfeitamente entendida pelas pessoas daquela época, pois estavam acostumadas a ver vários condenados à morte carregando a sua cruz. Tal pessoa não tinha mais vontade própria, estava simplesmente cumprindo a sua sina de morrer para este mundo. Numa época de evangelho “light” é necessários crentes dispostos a pagar este preço.


Deve ter plena consciência da seriedade deste compromisso: Quem se dispuser a seguir a Cristo deve fazê-lo até o fim. É extremamente humilhante e decepcionante, começar a fazer algo e não concluir (Jesus deu dois exemplos bem reais: construir uma casa e enfrentar um inimigo). Mas, muito mais sério diante de Deus é alguém dizer que vai começar a seguir a Jesus e desiste na metade do caminho, neste caso, aos olhos de Deus era melhor nem ter começado...


Faz diferença onde está: Assim como o sal sem sabor não serve para nada, assim também um discípulo de Jesus que não influencia vidas ao seu redor também não está cumprindo com o seu dever. Devemos fazer uma grande diferença na vida dos outros.


Sejamos discípulos verdadeiros de Jesus, daqueles que não tem de que se envergonhar e que estão dispostos a seguir a Jesus custe o que custar, ainda que seja a própria vida.


Pr. Franck Neuwirth